Seja o primeiro a receber nossas atualizações

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Como saber se o preço do ativo está caro ou barato

8 de novembro de 2017

Como saber se o preço do ativo está caro ou barato

Todos os dias as ações sobem e descem na Bolsa. Mas o trader de sucesso é aquele que sabe quando uma ação já subiu muito e quando ela caiu demais para comprar e vender no tempo certo.

Frequentemente me perguntam: Como é possível saber se uma ação caiu demais ou já subiu tudo que poderia? Na linguagem dos traders: como saber onde está o fundo para comprar no preço mais baixo possível e onde está o topo para vender no melhor preço possível.

Normalmente, quem está chegando no mercado acredita que é somente comprar barato e vender caro. Mas isso é um conceito perigoso justamente porque uma ação que caiu pode estar em tendência de baixa e continuar caindo e a ação que sobe está em tendência de alta e pode continuar se valorizando.

Mas a chave não está no valor de um ativo, e sim na sua tendência.

A melhor forma de ganhar consistência no mercado de ações é utilizando uma das teorias que é a base da análise técnica, conhecida como “Teoria de Dow”. Ela nos diz, entre outras coisas, que a tendência só acaba quando ela é substituída por uma tendência oposta.

Para identificar uma tendência, segundo a Teoria de Dow, precisamos identificar topos e fundos ascendentes ou descendentes.

 

Imagem: Tendência de alta – topos e fundos ascendentes

 

Imagem: Tendência de baixa – topos e fundos descendentes

Um ativo que está fazendo topos e fundos ascendentes não está necessariamente caro, porque simplesmente está em tendência de alta e pode continuar a subir. Da mesma forma que se romper o fundo, deixando um topo mais baixo, não estará barato, porque está em tendência de baixa notada pelos topos e fundos descendentes.

Mas afinal, como saber se o valor do ativo está caro ou barato?

Simples. Na tendência de alta é sempre mais provável que suba. Então nunca estará caro. Na tendência de baixa a tendência é que caia, então nunca estará barato

O essencial, então, é identificar a tendência para surfar nela, sem dar importância para o valor absoluto.

Porém, é muito melhor entrar no ativo o mais próximo possível do início do movimento. Isso é possível utilizando a análise técnica e observando alguns padrões que aconteceram no passado. Podemos enxergar pontos em que é mais provável uma reversão do que uma continuação de tendência. Padrões como “M”, “W”, ombro-cabeça-ombro ou ombro-cabeça-ombro invertido, conseguimos enxergar com maior facilidade, essas reversões de tendência.

 

Imagem: Figura gráfica: ombro-cabeça-ombro

 

Imagem: Figura gráfica – ombro-cabeça-ombro investido

 

Como fazer isso na prática?

Ao longo da minha carreira desenvolvi um processo que utilizo para escolher os ativos com um grande potencial de lucratividade, e assim fazer minhas indicações como analista de investimentos para os investidores da Clear Corretora.

São as estratégias que me fizeram ter sucesso como trader e me tornar analista das maiores corretoras do Brasil.

Para mostrar na prática como fazer tudo isso, criei esta aula online e gratuita, na qual explico exatamente como você pode adotá-las e aumentar bastante as suas chances de lucro — afinal, você estará trabalhando com as técnicas de um profissional.

Para conferir, basta clicar no link abaixo!

>>COMO ESCOLHER OS MELHORES ATIVOS PARA OPERAÇÕES EM BOLSA